MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
04/09/2015
REVIEW - HQ: VINGADORES ETERNAMENTE - PARTE 1
 
 
Vingadores Eternamente - Parte 1
 
 
 
 
 
 
 
 


Os Vingadores, por mais que sejam a maior equipe do Universo Marvel, não são unanimidade entre os leitores. Capitão América, Homem de Ferro, Hulk e Thor estão entre os personagens mais populares da editora, mas eles nem sempre figuraram como membros do grupo, que já passou por inúmeros altos e baixos, inclusive com formações impopulares e pouco expressivas, personagens de terceiro escalão com background que deixa muito a desejar.

E é justamente esse o caso de Vingadores: Eternamente, no qual vemos uma equipe bagunçada, em que o Capitão América está abalado e pouco confiante em decorrência dos últimos acontecimentos; há duas versões do doutor Hank Pym, uma delas um cientista prepotente e desequilibrado vindo do futuro que utiliza o codinome Jaqueta Amarela, o outro, do presente, com a identidade do Golias / Gigante, casado com Janet Van Dyne, a Vespa, que adota a posição de líder do grupo; Clint Barton, o Gavião Arqueiro, vive em constante conflito com o doutor do futuro e também está bem mudado; ele nutre certo interesse por Soprano, ex-membro dos Mestres do Terror e dos Thunderbolts e que, numa versão futura, é integrante dos Vingadores; e um Capitão Marvel com pouca aceitação e também vindo do futuro, que se trata de Genis-Vell, filho de Mar-Vell.

E a bagunça toda não para por aí. Os heróis precisam enfrentar Kang, o Conquistador, mas depois se aliam ao vilão para combaterem sua versão futura, Immortus, o Mestre do Tempo. Para alcançarem o intento, os heróis viajam a diversas linhas temporais, como o Sudoeste norte-americano de 1873, cheio de caubóis pistoleiros; uma pequena cidade do estado da Califórnia, em 1959, na qual uma versão paralela dos Vingadores acabara de se formar; e a Nova York de um futuro próximo, totalmente desolada pelos ataques provocados por uma invasão alienígena.

É com diversas idas e voltas a essas linhas temporais que os Vingadores se aliam a Kang para evitar que o improvável aliado venha um dia a ser tornar Immortus. O difícil é manter o foco na grande e desnecessária quantidade de personagens que brotam por todos os cantos. Principalmente quando Carlos Pacheco parece pouco se importar com questões de narrativa e composição, deixando tudo ainda mais confuso e poluído, já que cada centímetro das páginas parecem forçadamente preenchidos com informações gráficas ou textuais, numa abundância que muito mais atrapalha do que ajuda. O roteiro de Kurt Busiek, ao menos nesta primeira parte da aventura, soa confuso e até mesmo despreparado, com pontas soltas e muita informação irrelevante.

É... Nem só de verdadeiros clássicos é formada a Coleção de Graphic Novels Marvel.

Vingadores: Eternamente – Parte 1 (Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel Vol. 14) - 160 páginas - formato 17 x 26 cm - R$ 32,90 - lançado em abril de 2015 – Editora Salvat do Brasil (coleção prevista para ter 60 volumes).

Veja também:
- Notícias diversas sobre Os Vingadores
- Outros reviews e matérias

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil